Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

O bebé da Madeira.

Não consigo entender como é que o dinheiro pode valer mais que um filho, um ser inocente.

 

Que se dê um filho porque não se tem condições dignas para o criar, é uma coisa, agora vender uma criança? As crianças não são "coisas" vendáveis... São bens de valor incalculável! 

 

E depois há as outras mulheres a fazer tudo para ter um filho e não conseguem, que têm de pagar fortunas para conseguir ter um filho porque o estado queixa-se da natalidade mas corta as pernas a quem quer ser MÂE e amar o seu filho incondicionalmente.

 

Ser-se Mãe, é ter a máxima Graça Divina.

 

Este mundo está mesmo de pernas para o ar!

Mas porque têm de vir marrar comigo?!?

Estou danada, enervada e arrependida.

 

Hoje não tinha alunos porque o professor titular faltou. Por este motivo, foi-me pedido para eu ficar com uma outra turma minha cuja professora também estava a faltar. Eu acedi, fiz um favor à escola e não tinha obrigação disso. 

 

Começo logo bem: assim que entro na sala, estavam os putos todos na sala sem autorização e um dos alunos mal coportados da sala a saltar pela janela! Ma ponho um pé na sala vejo o puto saltar e ficar do outro lado da janela. Fiquei para morrer! Imaginem que ele caía e partia uma perna, um braço ou a cabeça... De quem era a responsabilidade? Minha pois claro! Quando eu nem sequer sabia que eles estavam na sala, eu não lhes tinha dado as chaves e muito menos autorização para irem para lá.

 

Como estamos na última semana de aula, vim com os miúdos 10 minutos antes do toque cá para fora. Não era a minha aula, estamos todos cansados de escola e os miúdos também precisam de brincar.

 

De repente vejo uma gaja a dar autorização a um miúdo, que tem uma mãe tresloucada, para sair só porque a mãe o viu ali no intervalo. E fui lá dizer que não podia, que eram regras da escola e que só podiam sair quando tocasse.

 

Fui insultada pela ãe que desatou aos gritos comigo e que se ela não tivesse a grade entre mim e ela seria agredida na certa.

 

Mandei logo uma mensagem para a coordenação a contar o sucedido e a perguntar se estava a agir mal, sabendo de antemão qual seria a resposta e que era que eu estava a agir correctamente.

 

Veio entretanto uma mãe falar comigo e descobri o que desencadeou isto tudo e que não fui eu! Parece que a professora que lhes dá aulas à segunda feira os traz cá para fora muito antes das aulas acabarem, se os pais os forem buscar mais cedo, ela entrega os miúdos, violando as regras da escola e o protocolo estabelecido.

 

Por causa desta porcaria quem pagou as favas fui eu! Estou farta de ser certinha e de ter de pagar pelas asneiras dos outros. :/

 

 

Do amor que me move.

Para vos desejar uma semana cheia de alegria, sorrisos, felicidade e amor, deixo-vos aqui uma parte de um dos meus amores que me move... :D

 

 

 

 

 

Que me dizem destes exemplos de trabalhos? Eu sou suspeita mas estoi in love...                                                            {#emotions_dlg.heart}

Eu quero voltar...

Juro que é verdade. Quero voltar a este cantinho onde tenho sido tantas vezes feliz. onde conheci pessoas de quem me tornei amiga e de quem gosto, onde revelei tantas mágoas e coisas boas.
O tempo tem sido meu inimigo, não me tem deixado ter disponibilidade mental nem uns minutinhos para escrever qualquer coisa. Na verdade, várias vezes entrei aqui e comecei alguns textos que ficaram a pairar no vazio da net.
eu quero voltar e vou fazer um esforço. Grande!
Até já!
{#emotions_dlg.kiss}